ARTIGOS

No dia a dia de trabalho, frequentemente matamos o bom raciocínio em nome de uma suposta agilidade no processo de decisão – é um erro.
O jovem executivo acabou de apresentar seu projeto na reunião mensal cheio de si. Afinal, tinha trabalhado um bocado nele. Para concluir, disse:
— O mercado está ávido por novidades. Este produto é uma novidade. Logo, será um sucesso.
O diretor abanava a cabeça como se o aprovasse, mas ainda não tinha dito nada. Até que falou. E o que disse pegou a todos de surpresa:
— O colibri é uma ave. O colibri voa. Logo, todas as aves voam. Certo?
Enquanto todos buscavam um comentário inteligente para a frase inesperada, o diretor se antecipou:
– Errado! Vamos fazer um rápida revisão de uma disciplina chamada lógica. Para que um raciocínio seja considerado lógico, é necessário que tenha uma estrutura de pensamento ordenada, mas também é necessário verificar se as premissas são verdadeiras. Uma única falácia acaba com a lógica de um pensamento. E, às vezes, a falsa premissa está nos detalhes.
Até então ninguém tinha visto uma conversa desse tipo em uma reunião de trabalho. O assunto era marketing, vendas, produtos, custos, não lógica, pensaram todos, mas não ousaram interromper o chefe, que continuou:
— Vejamos: o que eu falei parece lógico porque as assertivas estão perfeitamente encadeadas, mas o sentido final não é uma verdade porque uma delas contém uma falácia. Ora, o fato de o colibri voar e ser uma ave não significa que todas as aves voem. A galinha está aí para derrubar essa premissa.
— Da mesma forma, voltando ao projeto em discussão, concordo que o mercado está ávido por novidades e que seu projeto seja uma novidade, mas daí dizer que ele será automaticamente um sucesso há uma grande diferença. O motivo é que o mercado não quer apenas novidades, quer novidades que encantem, mas que também atendam às necessidades e que tenham excelente relação entre o custo e os benefícios. E eu não estou seguro de que o produto que vocês querem lançar reúna todas essas condições. Precisamos revê-lo.
Bela lição. As reuniões de trabalho estão cheias de frases de efeito que não sobrevivem a uma análise. É incrível como assistimos a tentativas descaradas de assassinato do bom senso. Lógica sem iniciativa não leva a lugar nenhum. Já a iniciativa sem lógica leva quase sempre ao fracasso. Hoje, busca-se iniciativa com lógica, desesperadamente.
Texto publicado sob licença da revista Você S/A, Editora Abril. Todos os direitos reservados. Visite o site da revista: www.vocesa.com.br

Clique abaixo para acessar o conteúdo:
Que falta faz a lógica

Estou feliz em ter você por perto.

Meu escritório oficial negocia todos os meus trabalhos, entrevistas e uso de imagem.

Para entrevistas, licenciamento de artigos ou outros tipos de consultas e parcerias, entre em contato!

11.3661.2765


11.96308-3239

developed by Indigoway

EUGENIO MUSSAK © 2018. Todos os direitos reservados.